21/02/2011

Isto não estava definitivamente na minha lista das 101 coisas a fazer em 1001 dias*

.
É que nem tinha começado o dia como deve ser para mim. Depois de sair de casa de uma amiga onde passei a noite (porque fiquei da parte de fora da minha casa porque me esqueci das chaves bla bla bla, já estou em casa e é o que interessa) ia para o Técnico ter umas aulinhas.
.
Agora, eu (!), a pessoa que nunca passa a rua fora de uma passadeira (!), a pessoa que obriga os outros a passarem na passadeira quando querem passar no meio da estrada (!), eu que ando sempre a dizer que não morrerei atropelada....fui atropelada. Raça do velho! Vou eu descansada na passadeira, a meio da dita começo a checkar o carro que lá vem e a ver que o condutor é um daqueles velhos caquéticos, continuo a passar descansada até que esse descanso se vai. Apercebo-me quase no fim da passadeira que ele não vai parar e começo a tentar fugir (gritando que nem uma menina) e levo uma pazada de lado. Toma lá que já almoçaste. Caí de rabo, no passeio, a 90º da posição que estava antes do carro me querer vir dar um beijinho e com um dos ténis a uns 5metros de distância.
.
Estou bem, só me doi um gémeo, o oposto ao do lado do carro (figure that out) e benzinha da vida. O susto que apanhei ainda foi grandote. Não vi a vida a andar para trás mas fiquei bastante nervosa.
.
Agora, peço a quem me anda a lançar feitiços, por favor, páre. Eu sou boa rapariga, tento fazer sempre o bem, ao mundo em geral e às pessoas, animais, o que for em particular.
.
*Se não conhecem, passem a conhecer: http://dayzeroproject.com/
.

5 comentários:

Hysteria* disse...

Espero mesmo que esteja tudo bem querida :) * Há coisas que nos acontecem na vida que mais parece de filme... Pfff!

Rita disse...

Hysreria*, Tudo fino. Digamos que foi um dia movimentado..

Odalisca disse...

Uiiiii... :S raio do velho, ao menos parou depois ou seguiu a sua vidinha?!
Em Lisboa tenho sempre 1000 olhos isso nunca fiando nas passadeiras :S há com cada maluco

Cat disse...

Eu sou um perigo. Faço-me à estrada, literalmente. Não sei como não me aconteceu nunca nada do género (se bem que aí não foi tua, a culpa). As melhoras! **

Rita disse...

Odalisca, parou sim. Era o que mais faltava.

Cat, obrigada =)*